Temas científicos do Encontro

Tema 1 - Trópicos e medicinas: conceitos e história

Neste tema serão debatidos os significados atribuídos à ‘medicina tropical’ enquanto objeto de estudo em diferentes contextos históricos, a respeito da categoria “trópico” e os papéis que desempenhou no âmbito d as sociedades e nações luso-afro-ásio-brasileiras. Serão debatidas as relações de domínio, exclusão ou de permeabilidade com medicinas nativas e saberes tradicionais, assim como as artes de curar e as estruturas de assistência implementadas. Pretende-se ainda refletir sobre histórias comparativas, trajetórias e inter-relações entre áreas de medicina tropical, microbiologia e saúde pública nos diversos contextos, analisando e comparando políticas de saúde, expedições científicas e programas de investigação no âmbito das ciências biológicas e biomédicas, em prol do combate às doenças incidentes em diferentes zonas geográficas..

 

Tema 2 - Doenças da pobreza, negligenciadas e emergentes

As doenças negligenciadas e da pobreza têm particular incidência nos países em desenvolvimento, onde a sua ocorrência e persistência é função de questões sociais, económicas e ambientais que facilitam a sobrevivência e multiplicação dos seus agentes etiológicos e/ou dos seus vetores. Por outro lado, a contínua incursão humana em ambientes naturais silváticos, ou o impacto que as atividades humanas infringem em diferentes ecossistemas, abre portas à emergência de agentes patogénicos, que contribuem para a perpetuação e reemergência de algumas doenças negligenciadas. A cólera, a tuberculose, a lepra, as infeções por dengue e por chikungunya, a SIDA, as diarreias, a schistosomose, as filaríases a malária, as tripanosomoses, ou as leishmanioses são algumas das patologias com destaque nesta sessão. A biologia dos seus agentes, o seu controlo através do desenvolvimento de estratégias integradas que incluem imunoprofilaxia ou novas abordagens terapêuticas, ou ainda as suas transformações epidemiológicas serão temas nela abordados.

 

Tema 3 - Vetores e hospedeiros Intermediários

As doenças transmitidas por vetores têm uma complexidade acrescida no seu controlo e prevenção, que advém da dificuldade em prever o comportamento dos vetores; da capacidade deste evadirem as medidas de controlo (e.g. resistência aos inseticidas, larvicidas e antibiótico) e do desconhecimento dos mecanismos de regulação da infeção pelo vetor. Serão debatidos diversos aspetos da biologia dos vetores e dos moluscos hospedeiros intermediários, assim como a sua interação como os organismos patogénicos. Para além das temáticas tradicionais e bem estabelecidas nesta área da ciência pretende-se debater temas atuais, assim como os desafios colocados pelas novas tecnologias aplicadas ao estudo e controlo dos vetores e hospedeiros intermediários.

 

Tema 4 - Saúde dos viajantes e migrantes

As sessões sobre este tema analisarão os efeitos dos fluxos migratórios entre Portugal, Brasil, áfrica e ásia sobre a incidência de doenças nessas regiões; as transferências de agentes patogénicos e de vetores; as iniciativas e políticas locais, nacionais e supranacionais motivadas por problemáticas sanitárias; as práticas e manifestações de indivíduos, grupos ou populações face às doenças e às coações higienistas e sanitárias.

 

Tema 5 - Atores e instituições de saúde

As sessões vinculadas a este tema debaterão a história das instituições nacionais e internacionais de saúde nos territórios luso-afro-ásio-brasileiros; o envolvimento dos órgãos públicos, empreendimentos privados e outros atores sociais em eventos, redes e circuitos associados à circulação de conhecimentos biomédicos, práticas sanitárias e produtos terapêuticos.